Cuidados ao contratar um provedor de serviços de TI

Terceirização de TI é uma realidade plausível a muitas empresas, principalmente as que querem economizar e, ao mesmo tempo, dispor dos melhores serviços da área da informação.

Sendo assim, contratar alguns serviços de TI sob demanda viraram “moda”: do Software as a Service até a staff on demand, passando pelo backup em nuvem, tudo o que uma bom time de tecnologia da informação precisa para operacionalizar uma empresa pode ser feito de fora pra dentro.

Contudo, é preciso tomar alguns cuidados na hora de escolher quem será o fornecedor para os serviços de TI. Afinal, querendo ou não, trata-se de uma área extremamente estratégica para as empresas, com muitas informações confidenciais e gargalos que merecem atenção redobrada.

Para que o sonho de ter um time qualificado trabalhando pelos seus dados não se torne um pesadelo de confusões, retrabalhos e até problemas judiciais, veja as dicas abaixo.

Os 5 cuidados da contratação de TI terceirizada

Você só vai poder deitar a cabeça no travesseiro de forma tranquila, ao fim do dia, se tiver certeza que passou por todos os itens abaixo antes de contratar um provedor de serviços de TI.

#1 – A empresa deve conhecer suas necessidades

Não é porque vários serviços de TI podem ser terceirizados que você vai, simplesmente, fechar um pacotão promocional para todos. É preciso entender quais são as necessidades da empresa e, principalmente, quem é o provedor de serviços certo para cada uma delas.

Vale lembrar que as melhores empresas de terceirização de serviços em informação se especializam, portanto você pode ter uma para cloud backup, uma para SaaS, uma para staff on demand… fazer a contratação certa de cada uma delas também é um jeito de economizar.

#2 – A empresa deve acompanhar os trabalhos

Desde a duplicação das informações para um backup até a disponibilidade de todos os dados em nuvem, sempre é bom ter alguém da empresa acompanhando o trabalho do fornecedor de serviços de TI – e não (só) por causa da desconfiança: é preciso entender as etapas do processo e dar suporte ao terceirizado para que ele possa entender como prestar, também, o melhor suporte à empresa.

Listar as tarefas que são do provedor de serviços e da equipe interna é imprescindível para organizar demandas e evitar retrabalhos.

#3 – A empresa deve exigir um SLA

Todo serviço de TI precisa ter um SLA (Service Level Agreement), que é um acordo de nível de serviços com a descrição detalhada das tarefas, etapas, objetivos, prazos e resultados esperados.

Esse documento é obrigatório e exigi-lo vai resguardar tanto a empresa quanto o prestador de serviços de qualquer mal entendido.

#4 – A empresa deve proteger seus dados

Tudo o que for confidencial ou tiver registro de propriedade intelectual deve estar descrito em contrato, preferencialmente prevendo alguma pena caso essa confidencialidade seja desrespeitada de alguma forma.

Além disso, solicite que seu prestador de serviços comprove a integridade das máquinas a serem utilizadas, especialmente no que diz respeito à questão de seguranças contra ataques.

#5 – A empresa deve pesquisar o mercado

Entregar sua TI a um prestador de serviços não é sobre pagar menos ou ganhar brindes, e sim sobre segurança da informação e integridade de dados. Por isso, antes de fechar negócio com qualquer fornecedor, pesquise o mercado, busque referências e tire suas conclusões sobre a participação dessa empresa externa nos negócios da sua própria.

Não deixe que o canto da sereia dos baixos preços te atraia para uma grande armadilha. Nem sempre o que é o mais caro é o melhor, mas é sempre bom desconfiar daquele que está com valores muito abaixo dos praticados no mercado.

Quer saber mais sobre como contratar os melhores especialistas em TI, de maneira terceirizada, para cuidar dos dados da sua empresa? Fale com a gente!

Compartilhe nas redes sociais:

Comente usando o seu Facebook: