O que considerar em um orçamento de TI?

Em um mundo 830% informatizado é um erro estratégico que a empresa não tenha uma área de tecnologia da informação sólida e atualizada, principalmente no que tange a segurança dos dados.

O primeiro sinal de que essa é a principal realidade do seu negócio é a alta quantidade de dados que se perdem ou ficam desorganizados porque você não tem uma equipe de TI que dê conta do recado.

Assim, processos que poderiam ser simples, como um balancete mensal adequado, ou mais complexos – porém importantes –, como uma auditoria, ficam comprometidos sem necessidade.

Basta esquematizar a TI da forma correta, contratando especialistas ou terceirizando partes do serviço que podem gerar economia e segurança à empresa.

Se você quer contratar profissionais para fazer parte da sua equipe de TI, o principal filtro é a área de atuação de cada um, já que a tecnologia da informação é um campo vasto de possibilidades e muitos profissionais escolhem se tornar especialistas em atividades muito específicas.

Apesar de ser uma boa forma de montar um time completo de TI, essa pode ser uma solução cara, principalmente para pequenas e médias empresas, porque mão de obra qualificada não cresce em árvore – e custa dinheiro.

A saída, então, pode ser pedir orçamentos de TI para empresas parceiras que prestem esse serviço com a mesma qualidade (ou superior) de resultados de um time interno.

Mas o que levar em consideração nesse caso?

São quatro os principais pontos de observação ao solicitar um orçamento de TI se sua empresa está disposta a cobrir todas as bases dessa área:

1.   Contratar um analista

O analista de TI é o profissional que vai monitorar os dados, sugerir melhorias, prover relatórios e pensar estratégias de potencialização em cima dos números aos quais analisar.

Mas, como falamos ali em cima, esse profissional não é barato. Se sua empresa não tiver caixa para bancar essa contratação a melhor saída é terceirizar o serviço através de uma empresa especialista em TI.

Na terceirização você encontra economia, já que não precisará pagar tributos governamentais para apenas um profissional e, ao mesmo tempo, terá à disposição o trabalho de vários.

Sem contar que, ao contratar um profissional, você investe tempo fazendo o treinamento da pessoa dentro da realidade da sua empresa e corre o risco de ter que repetir esse ciclo inúmeras vezes, caso o contratado deseje mudar de empresa.

Ao terceirizar a TI, a empresa parceira é quem vai arcar com as necessidades de treinamento da equipe para prestar a você o melhor atendimento, sempre.

2.   Adquirir hardware

Se você montar um time de TI interno vai precisar comprar maquinário para que essas pessoas trabalhem: computadores, HDs, fitas e servidores são o mínimo que uma equipe de informação precisa ter para levar o trabalho adiante.

Mais uma vez é econômico, nesse caso, contratar uma empresa para prestar ajuda em TI de maneira terceirizada, já que você não precisará comprar nem um pen drive para ter sua TI ativa. Afinal, é a empresa parceira quem monta a estrutura de hardware para te atender.

3.   Adquirir software

Esse é o custo que mais varia, uma vez que depende do porte e do segmento da empresa. Por exemplo: uma agência de publicidade precisa investir em pacotes Adobe, como Photoshop e InDesign, enquanto um escritório de advocacia precisa tirar o melhor proveito do pacote Office, principalmente Excel e Word, além de softwares específicos do sistema judiciário.

Isso sem contar os softwares de backup, firewall e CRM, conforme seja de necessidade do negócio.

4.   Investir em manutenção

O pessoal precisa ter conhecimento reciclado, já que a área de TI se atualiza o tempo todo.

Hardware precisa ser trocado quando fica obsoleto ou apresenta defeito.

Sistemas e softwares precisam ser revistos conforme suas atualizações.

Se você não quiser se preocupar com absolutamente nada disso, o jeito é mesmo terceirizar a sua TI, já que a empresa escolhida vai arcar com os custos de aprendizado do pessoal que ela contrata, vai dar conta de todo o data center de que dispõe e vai manter a manutenção – inclusive preventiva – de seus softwares em dia.

Resumindo, se sua empresa não estiver nadando em dinheiro ou com orçamento ilimitado para estruturar a área de TI, o melhor mesmo é levar em consideração trabalhar com uma informação segura, efetiva, eficaz e terceirizada.

Compartilhe nas redes sociais:

Comente usando o seu Facebook: