Profissional de TI e analista de cloud computing: quais as diferenças na contratação?

A área de TI é muito abrangente e tem profissionais com toda a gama de habilidades para que a informação das empresas esteja sempre (e literalmente) em boas mãos.

Mas, na era do cloud computing, nem sempre o profissional de TI geral será a melhor escolha, ainda que estejamos falando de uma pessoa sênior na área. Isso porque a computação em nuvem tem nuances muito específicas e características que mudam o tempo todo, demandando um alto nível de atualização da pessoa que quer seguir esse setor como carreira.

Portanto, antes de fazer uma contratação desse naipe na sua empresa, veja, primeiro, o que é que você realmente precisa na sua equipe: se é um profissional de TI pleno ou um analista de cloud computing.

A melhor forma de chegar a essa conclusão é fazendo uma lista de todas as coisas que a empresa precisa que sejam feitas na área de dados e cuja equipe interna ainda não tem capacidade de atender.

Valores dos profissionais de TI e de cloud computing

Um profissional de TI pode começar ganhando cerca de 1.500 reais, se for um técnico, e mirar para salários acima de 50 mil reais (por mês, não por ano) dependendo de suas especializações.

Ou seja: já não é tarefa das mais fáceis contratá-lo, inclusive se você colocar na mesa a dificuldade de achar o perfil ideal e, ainda, ter de lidar com a carga tributária dos salários (quanto maior, mais impostos).

Imagine, então, que um analista em cloud computing vai começar o seu “piso” salarial por volta dos três mil reais, que é a média de alguém trabalhando com processamento de dados ou segurança da informação.

Só que, aí, você precisa levar em consideração que nem sempre achará a pessoa certa por um valor tão módico. Afinal, estamos falando de pessoas que são especialistas em cloud computing, e só o título de especialista já aumenta um pouco o sarrafo das negociações.

Se a empresa tiver um alto nível de atuação em cloud computing, 50 mil reais por mês pode ser a realidade a se encarar daqui pra frente.

E se a empresa não tiver esse dinheiro?

Aí, a forma mais fácil de ter analistas em cloud computing trabalhando pra você é contratando a mão de obra de uma empresa terceirizada, que sairá bem mais em conta e será igualmente assertivo.

Aqui na Sinestec, por exemplo, trabalhamos com cloud computing através de uma equipe altamente especializada e treinada para atender a todos os tipos de cliente, e vendemos a nossa hora a um valor bem mais acessível do que a de um profissional com encargos da carteira assinada.

Outra vantagem é trabalhar com cloud computing pro projetos, e não de forma absoluta na empresa, para tentar conter os gastos. Aí, mais uma vez, contar com uma empresa terceirizada é um investimento que vale a pena. Na ponta do lápis, essa é a solução mais barata que você vai encontrar.

E, além de ser barata, ela é eficiente: nesse mercado, só os especialistas em cloud computing são ofertados aos potenciais clientes, o que significa que os trabalhos serão feitos da melhor forma possível. Sempre que houver oportunidade, ela será, também, a forma mais rápida.

O grande benefício de contar com esse tipo de serviço é saber que, não importa quem te atenda, essa pessoa estará sempre atualizada nos assuntos de cloud computing e não demandará um extenso treinamento para entender as demandas da sua empresa – algo que é bem comum na hora de contratar pessoas.

Se você quer tirar o melhor proveito que puder do cloud computing, através de pessoas altamente qualificadas para essa finalidade, fale com a Sinestec! Nós temos a solução que vai caber no seu bolso e nos planos da sua empresa.

Compartilhe nas redes sociais:

Comente usando o seu Facebook: